domingo, 14 de fevereiro de 2010

Algumas da piores doenças Sexualmente Transmissíveis

>

Este post contém algumas das piores doenças sexualmente transmissíveis, nunca é demais alertar para se previnir de tal mal, todas esse doenças causam sérios problemas a saúde e podem colocar a vida em risco.







GONORRÉIA



A gonorréia ou blenorragia é uma doença sexualmente transmissível (DST), causada pela bactéria Neisseria gonorrheae, ou gonococo.Ocorre durante o acto sexual quando a(o) companheiro(a) estão contaminados). Há casos raríssimos de contágio em vasos sanitários, se houver um ferimento proeminente na vulva feminina e por contágio através de uso de artefactos contundentes ou agulhas infectadas.O intervalo de tempo entre a contaminação e o surgimento dos sintomas e o período de incubação é curto, de 2 a 4 dias, excepcionalmente podendo alcançar 10 dias, em casos extremamente raros pode chegar a 30 dias.

Normalmente o mais comum no homem é a ardência ao urinar ou disúria acompanhada de febre baixa e o aparecimento de um corrimento amarelo e purulento saindo da uretra. Por isso é também conhecida como uretrite gonocócica. Das mulheres, 70% não apresentam sintomas (perigoso porque podem se desenvolver complicações sem tratamento). Nas restantes é comum ocorrerem dores ou disúria ao urinar, acompanhada de Incontinência Urinária(urina solta) e corrimento vaginal. Uma complicação perigosa é consequência de disseminação para o tracto genital superior, com dores abdominais após algumas semanas da contaminação, a DIP – Doença Inflamatória Pélvica. Esta é devida a infecção do útero, tubas uterinas e cavidade abdominal.


Sífilis



Sífilis é uma doença infecciosa causada por uma espiroqueta chamada Treponema pallidum que evolui lentamente em três estágios, caracterizada por lesões da pele e mucosas.A transmissão quase sempre é através do contacto sexual, porém pode ser transmitida também da mãe para o feto. Neste caso dá-se o nome de sífilis congénita.A sífilis é tratável e é importante iniciar o tratamento o mais cedo possível, porque com a progressão para a sífilis terciária, os danos causados poderão ser irreversíveis, nomeadamente no cérebro.

Cancro Mole




Pode ser chamada também de cancro venéreo. Popularmente é conhecida como cavalo. Manifesta-se através de feridas dolorosas com base mole.

Os primeiros sintomas aparecem dois a cinco dias após relação sexual desprotegida com portador da doença, período que pode se estender até duas semanas.No início, surgem uma ou mais feridas pequenas com pus. Após algum tempo, forma-se uma ferida húmida e bastante dolorosa, que se espalha e aumenta de tamanho e profundidade. A seguir, surgem outras feridas em volta das primeiras. Após duas semanas do início da doença, pode aparecer um caroço doloroso e avermelhado (íngua) na virilha, que chega a prender os movimentos da perna, impedindo a pessoa de andar. Essa íngua pode abrir e expelir um pus espesso, esverdeado, misturado com sangue. Nos homens, as feridas, em geral, localizam-se na ponta do pênis. Na mulher, ficam, principalmente, na parte externa do órgão sexual e no ânus e mais raramente na vagina (ressalte-se que a ferida pode não ser visível, mas provoca dor na relação sexual e ao evacuar).

Linfogranuloma venéreo

O Linfogranuloma venéreo caracteriza-se pelo aparecimento de uma lesão genital de curta duração (de três a cinco dias), que se apresenta como uma ferida ou como uma elevação da pele. Essa lesão é passageira e não é facilmente identificada pelos pacientes. Após a cura da lesão primária, que acontece geralmente entre duas a seis semanas, surge um inchaço doloroso dos gânglios de uma das virilhas , denominada bubão. Se esse inchaço não for tratado adequadamente, evolui para o rompimento espontâneo e formação de feridas que drenam pus.

Donovanose

É uma infecção causada por uma bactéria que afeta a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus. Ela causa úlceras e destruição da pele.

Os sintomas podem incluir caroços e feridas de aspecto vermelho vivo e sangramento fácil. Após a infecção, surge uma lesão na região da genitália que lentamente se desenvolve em forma de úlcera ou caroço vermelho que, progressivamente, vai danificando a pele a sua volta.A forma de contágio é por contato direto com feridas ou úlceras durante relações sexuais com uma pessoa infectada.

Condiloma

O condiloma acuminado ou verruga genital é uma doença sexualmente transmissível (DST) que se caracteriza pela formação de verrugas no períneo, conhecidas popularmente como crista de galo ou jacaré. É causada pelo vírus HPV. A transmissão do vírus é sobretudo na relação sexual, mesmo que não haja penetração, mas pode ocorrer também por roupas íntimas contaminadas . As lesões atingem a pele do pênis, a glande, a uretra, nádegas, ânus, vagina e regiões próximas. As lesões que ocorrem no reto não são necessariamente causadas por sexo anal.

Uretrites

Uretrite é o nome genérico usado para designar inflamação ou infecção na uretra, canal que sai da bexiga e chega ao meato urinário, o ponto de contato com o meio exterior.
As infecções que acometem a uretra têm extrema importância em saúde pública, porque muitas delas são provocadas por germes transmissíveis durante o ato sexual causando epidemias de doenças venéreas, ou seja, de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Herpes Genital




Herpes genital é uma doença sexualmente transmissível de alta prevalência, causada pelo vírus do herpes simples (HSV), que provoca lesões na pele e nas mucosas dos órgãos genitais masculinos e femininos. Uma vez dentro de um organismo, dificilmente esse vírus será eliminado, porque se aproveita do material fornecido pelas células do hospedeiro para sua replicação. Além disso, como se esconde dentro das raízes nervosas, o sistema imunológico não tem acesso a ele.

Sida

Certamente essa é a pior de todas, pois até hoje não tem cura. A Sida, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida,se manifesta após a infecção do organismo humano pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, o HIV (sigla do inglês – Human Immunodeficiency Vírus). Até hoje muitas pessoas acreditam que Sida é uma doença restrita aos chamados grupos de risco, ou seja, os profissionais do sexo, os dependentes de drogas injetáveis e os homossexuais. No entanto, a epidemia mostrou que ninguém pode descuidar-se da prevenção: homens e mulheres, casados ou solteiros, jovens e idosos, independentemente de cor, raça, situação económica ou orientação sexual.

Fontes: Wikpédia, Governo Federal, Dráuzio Varella

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário

Postar um comentário